READAPTAR É REALMENTE NECESSÁRIO?

Restaurante em Paris usa bolha de acrílico para proteger clientes do coronavírus
Christophe Petit Tesson / EFE – EPA – 28.5.2020

No contexto atual onde alguns estados e países estão reabrindo o comércio surge essa pergunta: será que é realmente necessário readaptar? Será que é preciso mudar hábitos?

O ano de 2020 começou com a esperança de crescimento econômico em grande parte dos países do mundo, por isso muitas empresas foram abertas bem no início do ano, e o comércio, que passou por um longo período de estagnação no Brasil, parecia pronto para um salto de desenvolvimento. O que ninguém esperava era uma pandemia que obrigaria as pessoas a ficarem em casa, fecharia lojas, lotaria hospitais e interromperia milhares de sonhos.

O comércio, a indústria e o turismo sofreram forte impacto econômico, a reabertura gradual de lojas foi uma das medidas adotadas por diversos países para amenizar as consequências financeiras deixadas pelo corona vírus.

  • A reabertura do comércio no mundo

O processo de retomada do comércio ocorreu nas principais economias do mundo após a análise da diminuição da curva de contágio, cada país fez a reabertura gradual das lojas em momentos diferentes, mas com medidas preventivas muito semelhantes como o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento social de 2 metros entre as pessoas. Nos EUA, as lojas investiram na implantação de um tapete de desinfecção na entrada e uma mesa de boas-vindas contendo máscaras e álcool em gel.

Em Portugal parte dos restaurantes adotaram uma nova configuração de layout para reduzir em 50% a capacidade do salão. Na Alemanha, com a proibição de salas de espera nos salões de beleza foi possível ampliar o espaço de trabalho. O uso de divisórias de acrílico para evitar o contato direto entre as pessoas se disseminou por quase todos os países por ser um produto de fácil higienização, as divisórias podem ser utilizadas em restaurantes, escritórios, recepções e salões.

Barra de acrílico em restaurante na Tailândia
(Athit Perawongmetha/Reuters)
  • A reabertura do comércio no Brasil 

O Brasil, mesmo ainda não tendo atingido o pico de contaminação previsto, já iniciou em alguns estados a reabertura do comércio, porém com sérias restrições, o que fez com que muitas lojas precisassem readaptar seus pontos comerciais. Em Campinas (SP), os shoppings adotaram a medição da temperatura das pessoas e a limitação de capacidade de 20% de público. No Rio de Janeiro o plano de abertura acontece em 6 fases, autorizando inicialmente atividades ao ar livre, lojas de móveis e concessionárias de automóveis. Alguns estados ainda não reabriram o comércio, como é o caso de Alagoas. O baixo índice de pessoas em quarentena é um dos principais fatores para os mais de 27 mil casos em um dos menores estados do Nordeste. 

Fiscalização realizada pela equipe de vigilância sanitária em estabelecimentos de Florianópolis 
 
  • A importância da readaptação de layout 

Apesar do uso de máscaras e de álcool em gel, a população ainda sente receio em voltar a frequentar ambientes comerciais durante a pandemia, por isso é preciso que os empresários invistam em medidas de prevenção alternativas para gerar confiança nos clientes.  A readaptação de layout, quase sempre utilizada para dar mais destaques às lojas e aumentar a clientela, hoje surge como medida essencial para a retomada do comércio de forma segura. Ampliar o ambiente, diminuir os pontos de contato e proteger os funcionários é um dos principais métodos de evitar a contaminação, além disso, gera nos clientes e funcionários que frequentam os locais a sensação de proteção e segurança.  

Como o Brasil ainda não atingiu o pico e muitos países antes recuperados já apresentam segunda fase de retomada da doença, o Covid-19 infelizmente estará na realidade das cidades por muitos meses até que uma vacina possa ser utilizada. Por isso, transformar os ambientes de trabalho é uma das principais formas de recuperação econômica. Fazer compras, arrumar o cabelo e ir à academia já não será mais como antes, é necessário mudar hábitos para evitar a contaminação

COMO A EJEC PODE TE AJUDAR: 

Com uma enorme carta de serviços, a EJEC também precisou se readaptar neste período de pandemia e assim surgiu o Projeto de Readaptação de Layout, o qual analisa cada ponto comercial de forma única para assim desenvolver um projeto que permita lojas, escritórios, hotéis e etc. a voltarem a funcionar atendendo todas as normas para evitar a contágio pelo Covid-19.  

É necessário transformar o ambiente, mas sem descaracterizá-lo, reorganizar a disposição dos móveis, criar mapas de layout para guiar os clientes e pontos de descontaminação por todo o local protegendo assim clientes e funcionários.